Slide

PUBLICIDADE 728X90

 Um tema sensível às mulheres brasileiras voltou à discussão com o nome de um esmalte da empresa norte-americana OPI. O produto foi nomeado como “Kiss Me, I’m Brazilian”, algo como algo como “Me beije, sou brasileira”, em tradução livre. O assunto chamou atenção nas redes sociais por meio de uma petição pedindo a alteração do nome do produto com a hashtag “#RespectMeImBrazilian” (Respeite-me, sou brasileira).

Apesar de ter sido lançado em 2014, a problemática da nomenclatura veio à tona recentemente e causou revolta em muitas brasileiras, que criaram um abaixo-assinado com mais de 11 mil assinatura para que o produto seja renomeado.

No perfil do Instagram da OPI Brasil, seguidoras comentam sobre o produto e mostram o descontentamento. “Vocês vão permitir a continuidade de um esmalte com nome que estimula o assédio à Mulher Brasileira?? No Brasil não deve nem se chamar assim, mas chegou a nosso conhecimento agora e é vergonhoso um 

O esmalte faz parte de uma coleção inspirada em temas brasileiros. Outros nomes controversos como “Next Stop, The Bikini Zone” (algo como “Próxima parada, a área do biquíni”), “Taupe-less Beach” (um t… m trocadilho com “Praia de topless”) e “Where did Suzi’s Men Go?” (algo como “Onde o homem da Suzi foi?”) também estão na linha.

O nome do esmalte reforça a imagem de sexualização das nossas mulheres. Muitas brasileiras que moram ou estavam de passagem pelo exterior já vivenciaram casos de machismo e até assédio pelo simples fato da nacionalidade que possuem. Esse imaginário sensual e permissivo com o qual a nossa imagem foi associada começou há tempos.

OPI Chega ao Brasil » Pausa para Feminices

No passado, entre as décadas de 1960 e 1980, o governo brasileiro chegou a criar propagandas exaltando a imagem erotizadas das mulheres brasileiras, como se fossemos um produto turístico. Seios, bumbuns e corpos com pouca roupa ilustravam a divulgação do país. Apesar desse tipo de conteúdo ter deixado de ser veiculado, o imaginário sexualizado da brasileira ainda permanece ao redor do mundo. Vale lembrar que, em 2019, o presidente Bolsonaro disse que “Quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade“, mas que o país não poderia ficar conhecido como “O paraíso dos gays“. Uma fala machista e homofóbica que reforça diversos estereótipos tóxicos da nossa cultura. 

O esmalte não está à venda no Brasil e nem deve sair de circulação, de acordo com resposta da marca à revista Marie Claire. Em comunicado, a OPI explica que o nome do produto não tem como objetivo a sexualização de brasileiras, mas faz uma referência ao fato de que, no Brasil, é costume cumprimentar pessoas com beijos no rosto.

“A OPI lamenta que a tradução do nome ‘Kiss me I’m Brazilian’ tenha causado qualquer tipo de constrangimento. Os nomes dos esmaltes de OPI são uma das assinaturas da marca, e todas as tonalidades são inspiradas em experiências e muitas vezes incluem um jogo de palavras com o objetivo de levar alegria e diversão para as consumidoras.

A filosofia da marca OPI, fundada pela Suzi Weiss-Fischmann sempre foi de capacitar e empoderar as mulheres – especialmente por meio das cores. A origem do nome ‘Kiss me I’m Brazilian’, nuance que faz parte da coleção Brasil, lançada em 2014, surgiu da pesquisa realizada pelo time global, que fica em Los Angeles, sobre os costumes e características do país. Um dos destaques foi o hábito de cumprimentar as pessoas com um beijo em cada bochecha, diferente do tradicional aperto de mão usado mundialmente, por isso esse nome celebra a saudação brasileira.

O DNA da marca OPI é lúdico e alegre, com a filosofia de nutrir e capacitar as mulheres. A fundadora, Suzi Weiss-Fischmann, é uma mulher empreendedora que se tornou um exemplo e adota o empoderamento das mulheres como um valor fundamental para a OPI.

Por esse motivo, a marca tem um longo histórico de apoio a organizações que defendem a saúde da mulher, educação e anti-bullying, alguns exemplos (Jewish Women International, City of Hope, Oceana, American Red Cross, Starlight, Project Hope, Pamper Me Rosa, Fundação Nacional do Rim, DKMS).

A OPI é uma família que se estende ao redor do mundo, em muitos países, e o objetivo da marca sempre foi, e continua sendo, celebrar as mulheres. Em todo o mundo,  a marca capacita mulheres, especialmente donas de pequenas empresas, a desenvolver seus negócios, sustentar suas famílias e viver a vida que desejam. 80% dos salões de manicure são propriedade de mulheres A paixão de OPI sempre foi empoderar a vida das mulheres, trazer cor e alegria para suas vidas.”

OPI Chega ao Brasil » Pausa para Feminices

Compartilhe o post com os amigos

Comente pelo Facebook!

Comente pelo Blog!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *