Slide

PUBLICIDADE 728X90

Semana agitada para o Rio de Janeiro, também pro Brasil e, obviamente, pro mundo todo, afinal, as Olimpíadas são o maior evento esportivo do mundo! 
E como aqui falamos de moda, que tal dar uma analisada nos looks? As delegações costumam ter 3 tipo de uniformes: os da cerimônia de abertura e encerramento, os das premiações e casuais do dia a dia, e o look competição, claro! Fizemos um apanhado de modelos para diversas ocasiões e de alguns países.

Achamos bastante difícil alguém superar o uniforme de Cuba! Pense num look desenvolvido por ninguém menos que Christian Louboutin! O estilista, em parceria com a grife francesa SportHenri, criou esse look super chique e, claro, com pisantes maravilhosos. Poderemos ver esse uniforme na festa de encerramento, daí imagino o que a delegação usará na abertura dos jogos!
Uniforme das Olimpíadas - Cuba
Aqui no Brasil, a estampa foi desenvolvida pela estilista brasileiríssima, Lenny Niemeyer, e o conjunto pela fast fashion (holandesa) C&A.
Uniforme das Olimpíadas - Brasil

Já a Suécia, privilegiou a moda local e os looks de competição serão da H&M! Algumas das peças são feitas de material sustentável, como poliéster reciclado. Uma das maiores redes de fast-fashion do globo, a H&M assina pela primeira vez os uniformes de uma equipe olímpica – mais especificamente da Suécia, país de origem da marca. E boa nova para quem se apaixonou pelos moletons übercool e pelas leggings listradas: uma coleção inspirada nas vestimentas dos atletas já está  disponível em todas as lojas da H&M espalhadas pelo globo, tendo Caitlyn Jenner como porta-voz.
Uniforme das Olimpíadas - Suécia
Já nos Estados Unidos, o look segue mais uma vez com Polo Ralph Lauren. Para as roupas da cerimônia, foco total no look preppy branquinho, azul e vermelho, a cara da América!
Uniforme das Olimpíadas -  Estados Unidos
No Reino Unido, o Fashionismo é puro! As roupas de competição foram feitas pela Stella McCartney em parceria com Adidas, achamos bem poderoso.
Uniforme das Olimpíadas - United Kingdom
 Criado pela dupla de designers canadenses Dan e Dean Caten, da grifeDsquared2, o uniforme dos atletas do Canadá é sem dúvida o mais moderninho desta edição das Olimpíadas. Com direito a blazers oversizedrecheados de recortes cool, bonés minimalistas e sneakers elegantes, as peças têm tudo para virar febre fora das quadras.
Dsquared2 assina os uniformes da equipe canadense (Foto: Divulgação)
A Espanha optou por um  look que  é clássico e charmosinho, o styling da apresentação foi caprichado. 
Uniforme das Olimpíadas - Espanha

Por fim, de todos os looks que pesquisei, o da Coréia do Sul foi o único que no release veio descrito que é anti-zika, veja bem, anti-zika! 
Uniforme das Olimpíadas - Coréia do Sul


Criados pela marca Sportscraft, os trajes nonperformance da Austrália é cheio de charme e com estilo preppy: blazers menta, gravatas amarelas, bermudas brancas. Há quem diga que os looks foram inspirados nos uniformes de Hogwarts, a escola de magia do personagem Harry Potter  – e os brasões nas peças superiores só fortalecem esta teoria.


Uniformes dos atletas australianos (Foto: Divulgação)
Falou em fashionismo? Lógico que o uniforme da França seria um lacre e com selo de qualidade Lacoste. Tudo muito cool, clean & chic, até as fotos de divulgação são meio Vogue Paris.Para assinar os looks trajes nonperformance da delegação francesa, foi escolhida a Lacoste, comandada pelo diretor criativo Felipe Oliveira Baptista. "A ideia era fazer algo chique, que representasse o espírito da marca, fundado por René Lacoste – então todas as peças têm cortes limpos e muito precisos", declarou o estilista ao WWD.
Lacoste assina uniformes dos atletas franceses (Foto: Divulgação)



O Santos Dumont voando pelo Rio de Janeiro
O aeronauta que apresentou o modelo do 14-Bis no começo do século vinte sobrevoou de mentirinha -- a cidade maravilhosa na abertura dos jogos. A homenagem é uma das imagens mais lindas desse show. 

Gisele desfilando no Macaranã
A modelo que carrega o nome do Brasil no mundo inteiro e é referência fashion, entrou no Maraca desfilando ao som de "Garota de Ipanema" -- em uma passarela com 178 metros
 
As apresentações #GirlPower 
Além de Ludmilla, que assumiu o show após a saída da Gisele Bundchen, a gente dançou muito ao som de Karol Conka e Mc Soffia. Já que era pra tombar, tombaram mesmo! 
 
Com bailarinos incríveis, a abertura curtiu uma mistura do samba e rap com dois nomes muito importantes que representam esses dois ritmos: Zeca Pagodinho e Marcelo D2. 
 
  Gilberto Gil e Caetano cantando junto com a Anitta
Não sabemos nem o que dizer, só o que sentir com essa mistura. Que delicia ver o MPB tradicional misturado com um sucesso do pop atual. 

O discurso contra o preconceito e a violência
Regina Casé subiu ao palco para dizer que a gente tem que celebrar as diferenças e não gerar mais violência. Conversa muito importante nos dias de hoje. 

O som de Jorge Ben Jor
Não seria Olimpíada do Brasil se a gente não ouvisse um "Moro num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza". Ainda mais com aquele show de cores no gramado do estádio. 



A entrada das delegações
Tudo bem que essa parte dura hoooras, mas é ótima para conhecer um pouquinho da cultura dos outros países -- e ainda babar nos gatos gringos. Além de ser uma aula de geografia, né? Afinal você já sabia onde fica Tonga?
Os refugiados entrando no estádio
A gente sabe que as pessoas que estão fugindo de seus países em guerra estão passando por grandes problemas e dificuldades para conseguir uma vida melhor -- fora os preconceito nos países em que buscam refúgio. Foi emocionante vê-los ganhando espaço em um momento tão importante da história do esporte. 
 
A entrada da delegação do Brasil
Só dá pra definir esse momento com uma palavra: emoção! A gente conseguia sentir a energia dos ateltas da sala de casa. 
As mudas que se tornaram arcos olímpicos
Os atletas ganharam uma semente ao entrar no Maracanã -- que foram plantadas na hora da cerimônia mesmo. Quando todas as delegações terminaram de passar com seus atletas, as mudas "explodiram" e se transformaram no símbolo olímpico. 
O discurso a favor das crianças 
O patrono do atletismo do Quênia entrou correndo no Maracanã  e recebeu um prêmio histórico do Comitê Olímpico Internacional. Kipchoge Keino disse em discurso:  "A educação não dá só poder para a juventude para que eles possam se tornar melhores líderes, mas também traz uma mudança positiva para a humanidade". o ex atleta criou escolas em seu país para ajudar as crianças.
O apoio a diversidade
Lea T foi a primeira mulher trans a ter destaque em uma cerimônia de abertura de Olimpíada. 

Reprodução/Instagram






A entrada das escolas de samba
Disputa é só no Carnaval! As 12 escolas de samba que vão desfilar no grupo especial do Carnaval 2017 entraram juntas no Maracanã e deram um show para os gringos babarem. 

A pira olímpica acendendo 
A tocha entrou com o Guga no estádio, passou pelas mãos da Hortência, que a entregou a Vanderlei Cordeiro de Lima -- o escolhido para levar o fogo até a pira.


Quem viu, assistiu ou de pertinho ou acompanhou a transmissão e vai ficar gravada na mente de cada um de nós, pois não sabemos quando um evento desse porte irá vir ao Brasil. Momentos únicos como esses são históricos e que fazem do Brasil ser mais brasileiro em um momento tão delicado da sociedade e política. 


EQUIPE TÉCNICA 
Edição de textos - Editorial - Textos - Revisão de Textos - Produção - Consultoria de Moda - Jornalista: Noeli de Carvalho e Silva
Fotos - Modelo - Blogueira - Youtuber: Iana de Carvalho Silva / Iana de Carvalho DRT 0010057/BA

Compartilhe o post com os amigos

Comente pelo Facebook!

Comente pelo Blog!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *